Mc Livinho é condenado a pagar 25 mil reais após agressão

0 comentários

O funkeiro MC Livinho, 24, foi condenado a pagar R$ 25 mil de indenização por danos morais a um homem que o acusa de agressão após um show, em fevereiro de 2017, em Santa Rita do Sapucaí, em Minas. O músico pode recorrer da decisão.

O processo aponta que o músico e quatro seguranças agrediram Thomas Freitas Diniz com socos e pontapés após a vítima ter xingado Livinho por um atraso de três horas na apresentação realizada no Carnaval de 2017. O próprio autor do processo afirma ter dito para o funkeiro “ir tomar no cu” pelo atraso.

Diniz, que teve a versão confirmada por mais três testemunhas, afirma ter sofrido lesões corporais e entrou então com um processo pedindo indenização de R$ 50 mil. O juiz André Luiz da Silva da Cunha, da 17ª Vara Cível de São Paulo, acatou parcialmente o pedido do vítima, reduzindo o valor a ser pago para R$ 25 mil.

MC Livinho foi ouvido também no processo e negou ter qualquer envolvimento na agressão. Segundo a sentença, publicada nesta quarta-feira (13), ele disse ter ouvido xingamentos e o início de um tumulto, “o que fez com que seus seguranças o colocassem para dentro do veículo, não tendo visto o que ocorreu”.

O juiz classificou o depoimento do funkeiro como inverossímil e destacou que, apesar de ter havido a ofensa verbal contra ele, é inegável que a agressão física em resposta se mostrou desproporcional e absolutamente desnecessária, provando que o autor foi injustamente agredido.

“O autor teve a sua integridade corporal violada. Além disso, foi injustamente agredido por cinco pessoas, estando absolutamente impossibilitado de esboçar qualquer reação. Acresça-se que a agressão ocorreu em local público no qual se realizavam festas de Carnaval, sendo, portanto, presenciada por diversas pessoas, fato que causou grande vexame e humilhação”, aponta o juiz na decisão.

O advogado Fábio Trubilhano, que representa Diniz, afirmou que a indenização tem função dupla, reparar os danos sofridos pela vítima e desestimular novos atos semelhantes. Ele acrescenta ainda que, na sua avaliação, o valor deveria ter ficado em R$ 50 mil, mas não vê a redução como indevida, e não deve recorrer.

Procurada por telefone, a assessoria do MC Livinho afirmou que vai se manifestar ainda nesta quinta-feira (14) em suas redes sociais. Até a publicação desse texto, no entanto, a empresa não havia divulgado nenhuma mensagem.

Fonte: Notícias Funk

Comentários