Mauro Ferreira: Buchecha celebra a trajetória pioneira no funk pop

0 comentários

MC de São Gonçalo canta com convidados como Adriana Calcanhotto e Emicida em disco de tom contemporâneo produzido por Kassin.

MC de São Gonçalo projetado há 20 anos em dupla de funk melody formada com Claudinho (1975 - 2002), Buchecha lança álbum em que demarca território já no título do disco, ‘Funk pop’. Enquanto Anitta, Naldo Benny, Nego do Borel e Ludmilla disputam espaço no pistão do funk pop, Buchecha sutilmente lembra ser um pioneiro no gênero.

Sim, o som melodioso de Claudinho & Buchecha já soava pop em músicas como ‘Só love’ (1998), revivida no disco com o trio Paralamas do Sucesso. Álbum produzido por Kassin, que dá tom contemporâneo à música de Buchecha, ‘Funk pop’ insere quatro composições inéditas entre regravações de hits de Claudinho & Buchecha — com convidados que tiveram importância na trajetória da dupla ou que se afinavam com ela — e de dois hits da dupla Márcio & Goró.

Faixa com Paula Toller é hit

Da mesma geração de Claudinho & Buchecha, a dupla Márcio & Goró se desfez em 2000 com a morte de Goró. Mas deixou joias populares de alto quilate. Buchecha lapida uma delas, ‘A distância’ (MC Marcinho, 1997), com Paula Toller, cantora que já tinha abordado (como vocalista do grupo Kid Abelha) um dos maiores sucessos de Claudinho & Buchecha, ‘Quero te encontrar’ (1997), música recriada em ‘Funk pop’ com Rogério Flausino, cantor (do grupo mineiro Jota Quest) que tem autoridade no universo funk-soul.

A faixa com Paula é o hit do disco, a gravação destinada a seguir o caminho trilhado em 2004 por ‘Fico assim sem você’ (2002) quando a música de Cacá Morais e Abdullah foi regravada por Adriana Calcanhotto sob o heterônimo infantil de Adriana Partimpim.

Inéditas parecem rascunhos

O mérito de Kassin ao produzir ‘Funk pop’ foi repaginar as músicas antigas sem desfigurar as melodias. Afinal, o grande trunfo do funk da década de 1990 foi apresentar ótimas canções (Alice Caymmi se apoderou de uma, ‘Princesa’, pérola de MC Marcinho, de 1998, no CD ‘Rainha dos raios’).

Para quem gosta de ótimas canções, ‘Funk pop’ reprocessa ‘Conquista’ (1996) com Lenine e ‘Destino’ (2000) com toque de ‘disco music’ e a voz da mesma Adriana Calcanhotto de ‘Fico assim sem você’.
As quatro músicas inéditas não empolgam. ‘Vem cá fazer um love’ e ‘Logotipo’, por exemplo, soam como rascunhos de temas antigos de Buchecha.

É melhor reouvir clássicos dos bailes como o ‘Rap do Silva’ (MC Bob Rum, 1995), ao qual Emicida adiciona a ‘Rima do Silva’ para lembrar que o Brasil vive ‘Apartheid sem Mandela’. Mas o baile de Buchecha é essencialmente festivo, como explicita a letra-manifesto da música-título. O funk melodioso é pop.

Fonte: odia.ig.com.br

Comentários