Ludmilla festeja sucesso e diz: ???Quero ser reconhecida mundialmente???

0 comentários

O EGO acompanhou um dia de trabalho da funkeira em dois shows no Rio. ‘Durmo de três a quatro horas por dia, mas não reclamo’.

Ludmilla faz show na quadra do Salgueiro antes de ser coroada como musa (Foto: Isac Luz/EGO)

Ela começou a carreira como MC Beyoncé, mas aos 19 anos, Ludmilla alcançou o sucesso com o seu próprio nome. A funkeira de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense,  ganhou o Brasil com o hit ‘É Hoje’ e está ganhando o mundo. Na quarta-feira, 28, ela embarcou para Nova Jersey, nos Estados Unidos, onde vai fazer dois shows. Uma semana antes, o EGO acompanhou um dia de trabalho de Ludmilla que começou na sexta-feira e só foi terminar no sábado por volta das 5h da manhã. Tarefa árdua, mas que para ela, é um prazer.

“Para mim o dia teria que ter 28 horas, tem dias que faço muita coisa, em outros menos, mas na maioria das vezes durmo três, quatro horas por noite. Hoje, por exemplo, foram dois shows, a coroação, tive passagem de som... No fim de semana ainda é mais corrido. Mas eu não reclamo, é uma benção, eu não imaginava que seria assim, mas nunca quero parar e cada vez quero correr mais. No meu tempo livre eu durmo, malho, tomo banho de piscina, converso com os meus amios, com a minha família. Gosto muito de dormir. O problema é que quando tenho tempo para dormir quero estra com os meus amigos. Também gosto de comer, já me privo de muita coisa, de comer não dá. Comer é a melhor coisa do mundo", brinca.

Antes da maratona de shows começar, Ludmilla divide o tempo entre atendimento a imprensa, aos fãs e passagem de som. O primeiro show da noite aconteceu em Madureira, no subúrbio do Rio. Com a casa lotada e muitos telefones celulares apontados em sua direção, Ludmilla chegou ao local por volta das 23h e subiu ao palco às 00h30. O show durou quarenta minutos e teve no repertório seus hits mais famosos como ‘Te ensinei certinho’ e músicas de outros funkeiros como Anitta e nego do Borel. “Eu monto o meu show junto com o meu diretor musical, canto o que eu gosto e coisas que estão em alta, que a galera gosta de ouvir. Beyoncé não pode faltar no meu repertório, ela é minha diva”.

Por volta de 01h da manhã a cantora entrou na van rumo a quadra da escola de samba acadêmicos do Salgueiro, na Tijuca, na Zona Norte do Rio. "Quando estou viajando fico na internet, fico ouvindo música para me distrair e passar o tempo, converso com as pessoas... Se o lugar for muito longe eu durmo", conta. Neste dia o trajeto durou apenas meia hora. No local, ela cumpriu duas missões: A primeira, ser coroada como musa da escola. Ao chegar, ela foi retocar a maquiagem, e claro, mexer no celular. A cantora é superligada nas redes sociais e não larga o aparelho. Só no Instagram tem um milhão e meio de seguidores. No Snapchat, milhares de pessoas visualizam tudo o que a cantora faz no dia a dia.

Ludmilla escolheu três looks para a noite especial. Para o primeiro show, ela usou um macacão curto, com decote nos seios e muitas pedras. No segundo, um macacão longo  e bem coladinho. Um terceiro look ainda foi usado para a coroação: este avaliado em R$ 80 mil. Para ela, a ocasião, pedia o figurino ousado e luxuoso. "O Salgueiro foi a primeira escola que visitei depois de adulta e toda vez que entro naquele lugar me arrepio. Foi amor a primeira vista, quando recebi o convite para ser musa fiquei toda boba, falei pra todo mundo, postei em todas as minhas redes sociais. Vou sambar com a bateria e receber a faixa com esse look, o preto é da minha turnê e o macacão vermelho tbm foi especialmente para o show", disse.

Ludmilla (Foto: Isac Luz / EGO)

Coroação feita, troca de roupa concluída e hora do show. Sob os gritos dos fãs, ela sobe ao palco e incendeia a plateia. Canta novamente os hits que a tornaram famosa e chama os amigos no palco para dançar, tudo isso debaixo dos olhos da mãe orgulhosa que filma tudo da lateral do palco ao lado dos amigos da funkeira. "Conheci muita gente nesse meio, mas amo ficar perto dos meus amigos e da minha família, é como eu me sinto à vontade. Me sinto confortavel com os meus amigos, eles são a minha zona de conforto", contou.

Em sua segunda casa, o palco, Ludmilla faz o que quer. Canta, dança, dá gargalhada, interage com o público e sensualiza. Muito. Em um certo momento do show, a cantora chama um fã para dançar com ela a música 'Morrer de Viver'. O convidado senta em uma cadeira algemado e assiste ao show sensual de Lud, que chega com elementos de policiais e dança, passa a mão e até beija na boca do convidado. Na vida real ela conta que as coisas não são tão diferentes assim. "Sou moleca e sedutora, carinhosa, tudo no seu devido tempo". Solteira, ou melhor, "enrolada", ela chamou ao palco sua companhia para o show, o jogador de futebol Oslã Araújo, com quem, entre 'tapas e beijos' está há mais de dois anos. "A gente aproveita como pode, faço tudo quietinha", brincou.

Dieta, namorados, ensaios, shows... A vida de Ludmilla é bem diferente de uma jovem de 20 anos convencional, mas ela não reclama da correria e sonha ainda mais alto. "Quero ter uma carreira sólida, de muitos anos. Quero viajar o mundo inteiro, acho que ainda tem muita coisa boa para acontecer comigo, sempre quero coisas boas pra minha carreira. Quero ter muitos discos, vários dvds... Quero ser reconhecida mundialmente".
Ludmilla com look de 80 mil para ser coroada como musa do Salgueiro (Foto: Isac Luz/EGO)
Fonte: ego.globo.com 

Comentários