Assalariada? Empresária explica ajuda de custo de R$ 3.000 da cantora Lexa

0 comentários

Kamilla Fialho, da empresa K2L, que cuida da carreira da cantora Lexa, comentou a recente notícia de que a funkeira só receberia uma ajuda de custo de R$ 3.000.

Em entrevista ao jornal O Dia, desta terça-feira (25), ela explica que a marca Lexa pertence à própria cantora, ao DJ Batuta e à K2L.

— Lexa ficou seis meses se preparando antes de fazer o primeiro show, ou seja, antes de gerar a primeira receita. Nesse caso, todos os custos com essa preparação que engloba academia, personal, aulas de inglês, piano, coach de TV, produção do show, contratação de músicos, ensaios, moradia, media training, mudanças de visual, fono, canto, etc, são planejados e retirados da verba de investimento de carreira do produto Lexa. Portanto, no primeiro ano de contrato nenhum sócio faz retirada exceto Lexa, que tem além de todos os custos pagos, uma ajuda de custo mensal.

Para a publicação, a empresária também falou sobre a recente briga na Justiça com Anitta. A funkeira trabalhava com Kamilla Fialho, mas rompeu o contrato e entrou na Justiça exigindo indenização. A K2L, por sua vez, briga pelo pagamento da multa de rescisão de contrato.

Ao colunista, Kamilla falou sobre a porcentagem de 40% do lucro que Anitta teria direito na época.

— Meu contrato com Anitta começou assim, mas ao longo do tempo foi mudando e a porcentagem dela aumentando, assim como é provável acontecer com Lexa. Então, como hoje tudo vira processos, gostaria de não falar sobre isso, tudo bem?

Fonte: boainformacao.com.br

Comentários